terça-feira, 18 de dezembro de 2012

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

HAICAI



As rugas são nosso diário,
Que o tempo escreve
Em nosso corpo solidário.

(VFM)

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

MINICONTO


 Proibido Estacionar

No meio da multidão, a mão estava em local proibido.

(vfm)

HAICAI


Para Fabiana Bergamini

Em tua pele escura,
A minha língua é
Viola que te murmura.

(VFM)

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

QUADRA


Eu fui feito com a tua imagem,
Construído com teus azulejos,
Nossa casa tem a vantagem
De ser feita com os nossos beijos.

(VFM)

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

terça-feira, 27 de novembro de 2012

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

CONTINHO


Entre Amigas

Duas amigas sentadas no quarto de uma delas, entre mil conversas, vão cada vez mais perguntando uma pra outra os seus segredos sexuais:

- Eu e meu namorado já transamos em vários lugares diferentes. Qual o lugar mais estranho que você já transou?

E a outra responde:

- Aqui.

(VFM)

terça-feira, 20 de novembro de 2012

ANEDOTA 3


A professora pergunta pro Joquinha:

- Do que você gosta de brincar?

E ele:

- De boneca!

A professora, boquiaberta, sem saber o que dizer, quando  Joquinha completa:

- Ai, professora, você assim me dá uma saudade dela.

(VFM)

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

HAICAI



Vento... é noite! Árvore nua...
Da tua janela vejo balançar
Teus galhos, sombras na rua.

(VFM)

terça-feira, 13 de novembro de 2012

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

NANOCONTO


Sexo no mato

Uma centopeia vira pra outra no meio do bem-bom:

- Tira esse pé daí!

- Qual deles?

(VFM)

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

QUADRA



Tu dizes o meu nome...
Repetes letra a letra.
O teu ódio me come,
Teu amor me soletra.


(VFM)

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Pescador



A mentira do pescador
É enorme, é tamanha,
Que, como bom contador,
Já pescou até montanha,
Montanha de dissabor.
A mentira do pescador
(História que virou plágio)
É ter achado seu amor
Na memória dum naufrágio,
Afogado n’água de dor.

(VFM)

terça-feira, 23 de outubro de 2012

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

SOLILÓQUIO DA SAUDADE



Saudade… Saudade semente sofrida, sopro, solidificando-se, simplesmente, silábico sono soporífero do ser: singelo, sincero, sapiente, sóbrio. Saudade… Sonho sem sumo, soltando no sol sombras, cujo sabor some na solidão. Saudade… Soledade… Sanha só em sentir o sofrimento soluçando em si. Saudade sadomasoquista de segunda-feira, sorumbática, soturna e sacana! Sabedoria de semideuses sedentos de senões sem sentido. Sai-pra-lá, Senhora Saudade! Sossega sua sistêmica sensação de sobejo sobre os soldados sujos, salgados e sem saga. Saudade salomônica, safada, sabichona, que sonda e sabota a sociedade solícita. (Será?) Saudade... Sei das suas sabujices, semelhante aos sussurros de socorro solitário.

Saudade… sou subserviente. Que saco! Que sacola! Sucata! Saravá! Sapatos sete-léguas das solas saídas, sagazes seringas sagitárias sépticas, sanguessugas sai-não-sai, solstícios em setembro, salacidade de santos sonsos com samarras sambadas. Saudade… Silêncio… Salmo… Sopa salpimenta; salubre? Saudade são saltimbancos selvagens saltitantes de sandálias, salários suntuosos de sultões salafrários surrupiados por samurais sanguinários de sanatórios sonegados. Saudade é similar a sandices em sinfonia de sanfonas sem som, saramba sísmica sob o seio, sarampo e sarda sem sarar, sarcasmo sardônico em segredo, signos da sarjeta: suruba saliente, sátiras em sofreguidão… Saudade… Sedentarismo secreto, sugar sarutu com sândalo do satã, singrar savana sofrendo sede de séculos em séculos, ou sedução secreta segundo a segundo. Saudade é sova, soco no sacro!

Saudade é sexo com suspense, subterfúgio de seminarista sigiloso, sexto sentido soando o sino da sibila com sedutor semblante sideral, sorver seiva de semancol semântico, saber suturar semicírculo e sendas sem-fim. Saudade é semiótica duma safira, solfejar “simplórios” sonetos, soletrar sensacionalismo como sentença do senescal siamês, sentir-se senil sensaborão, sintomas de serial-killer: “Sinto, em série, Saudades sua”.  Saudade surda e sistêmica sortida de sonhos sem sorte, saraus silentes sitiados de sargentos sisudos e soberbos com seu slogan: “Saudade é subalterna!”. Senzalas sombrias superlotadas, de sabiás e sertanejos, sorteio de sepulturas é sugestão de sábado: seres humanos em sobrecarga. Saudade sociopata! Saudade... Samba solerte, seita sedutora, saudação sobranceira, solicitação suspeita da solitude, subsídio do sentimento, soprano somatório de sotaque sórdido, sorrateiro sorriso. Saudade solteirona!

Ó Saudade sensual! Ó Sóror! Sereia sentimental em serenata, seta de Serafim sem-rumo. Sina... Saudade é superstição? Surpresa? Saudade supérflua?

Saudade significa solilóquio!
Saudade súbita, sossega-te! Suaviza-te! Some! S.O.S!
Saudade sem “S” dói.
Saudade... Sim! Sempre! E Sempiterna!

(VFM)

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

ANEDOTA 2


Dois policiais entram com o marginal na sala do delegado e o arremessam na cadeira. O delegado furioso:

- Você de novo, Bocão?!

- É, doutor. Dá nisso a tal da saudade.

(VFM)

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

ANEDOTA


A mocinha entra na farmácia toda tímida e pergunta pro vendedor:

- Psiu! O senhor tem pílula do dia seguinte?

- Tenho sim! Passa aqui amanhã.

(VFM)

terça-feira, 16 de outubro de 2012

PRANTO



Eu choro de alegria,
Eu choro de tristeza,
Um é água de pia,
O outro, de represa.

(vfm)

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

MICROCONTO


Na sala de aula

A professora perguntou ao aluno:

- Porque o céu é azul?

E ele respondeu de pronto:

- Porque Deus quando foi desenhar o céu só tinha essa cor na caixinha de lápis.

(VFM)

UM POEMA INFANTIL PARA O DIA DAS CRIANÇAS


PASSATEMPO

Passa, passa tempo,
Nunca brinquei disso!
Olha o vento no início!
Passa, passa tempo,
Que brincadeira difícil!
Cansei do exercício.
Passa, passa tempo,
Só quem brinca é o vento,
Vai rápido e vai lento,
Passa, passa tempo,
Eu não sei o que fazer!
Passa, passa tempo,
E sem eu perceber
Eu começo a crescer,
Passa, passatempo.

(VFM)

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

GOZO



Tuas pernas dispostas
Em obtuso ângulo
A me dar as respostas.
E o teu gozo engulo
No arrepio das costas
Em pulo, em pulo...

(VFM)

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

NANOCONTO


Dia de Eleição

Antes de sair de casa pegou o guarda-chuva para se proteger da chuva de promessas.

(VFM)

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

NARCISO



Eu! Só! Somente Eu!
Assim, frente a frente,
"Espelho, espelho meu",
Eu sou muita gente.
Meu rosto ninguém leu.
Eu! Único oponente.

(vfm)

Malva-maçã



O pomo rubro do poema
Jaz na boca do pecado
De Eva.

(VFM)

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

DESPEDIDA



O poeta se suicida.
Morreu enforcado
Na extensão do verso
Da palavra Vida.

(VFM)

terça-feira, 2 de outubro de 2012

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

sábado, 29 de setembro de 2012

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

terça-feira, 25 de setembro de 2012

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Conto de Fadas


Era uma vez
Um conto de fadas:
O poeta burguês
E as bruxas malvadas.
Neste conto complexo
O poeta morreu de sexo
Na sua primeira vez
Pelas bruxas taradas.
Era uma vez.

(VFM)

AFORISMO


Amar é como uma navegação: vive a perigo. Mas o sonho do amor, mesmo à deriva, resiste às marés.


Pintura: Jack Vittriano

terça-feira, 18 de setembro de 2012

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

TROVA


- Quantas rugas no seu rosto!
São por causa da idade?
- São os rios do desgosto,
Aonde nada a saudade.

(VFM)

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Laura


Para Laura Bergamini

Corre Laura no jardim,
Uma flor de menina!
“Quem corre na colina
E cobre de cor o capim?”
Corre Laura no jardim,
Uma flor linda e peralta,
Uma pétala que salta
Das folhas de jasmim.
Corre Laura no jardim,
Corre a flor na campina,
Cheia de amor a menina,
Corre Laura atrás de mim.

(VFM)

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

terça-feira, 4 de setembro de 2012

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

HAICAI


Árvores nuas, mortas de sono,
A tristeza que se insinua
São dias cingidos de outono.

(VFM)

terça-feira, 28 de agosto de 2012

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

MICROCRÔNICA MINEIRA


Aleijadinho, menino arteiro, voltava todos os dias sujo pra casa. Só gostava de tomar banho com pedra sabão.

(VFM)

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

2 MINICONTOS EM HOMENAGEM AOS 100 ANOS DE NELSON RODRIGUES


A vida como ela é

I

- Meu filho é um capeta! Meu marido é o diabo!
- Não fale assim, filha de Deus!

II

- Todo dia acordo sem medo de dizer: Eu nunca fui traída!
- Melhor avisar o Ariosvaldo, seu marido, da notícia, vai que ele assusta e desencarna.

(VFM)

COLHEITA



No lauto campo onde cultivo
Os sonhos, de galho em galho,
Protejo-os com um espantalho
Para manter tudo bem altivo.

...

Mas meus sonhos morreram,
(Frutos insípidos de cascalho)
O espantalho devorou-os vivo.

(VFM)

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

terça-feira, 21 de agosto de 2012

QUADRA


Os beijos que te devo,
Os beijos que tanto quis,
Pago com que escrevo,
Com versos que nunca fiz.

(VFM)

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

terça-feira, 14 de agosto de 2012

QUADRA



Coração anda pesado.
Alegria? Não há mais.
O peso que carrego
É por chorar demais.

(VFM)

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Poeminha Lascivo


O sol irrompe no teu seio
E a noite em ti se afunda,
Como é bom ter est’esteio:
Despertar no cume do seio,
Dormir na colina da bunda.

(VFM)

terça-feira, 7 de agosto de 2012

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Agosto


Em pleno mês de Agosto
Beber todas as tuas lágrimas
E não morrer de desgosto.

(VFM)

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

terça-feira, 31 de julho de 2012

segunda-feira, 30 de julho de 2012

quinta-feira, 26 de julho de 2012

POEMA INFANTIL


EM HOMENAGEM AO DIA DA AVÓ, UM POEMA INFANTIL PARA MINHAS AVÓS APARECIDA E ELZIRA:

Vovó

A vovó de mãos entrelaçadas
Vai costurando, toda elegante,
Várias coisas muito alongadas,
Seria a roupa de um elefante?

(VFM)

HAICAI

O Poeta crava
Na boca um verso:
Nenhuma palavra.

(VFM)

MINICONTO

Kama Sutra

Em Brasília, sua posição preferida é: Coligação!

(VFM)

terça-feira, 24 de julho de 2012

NOVA ERA

POEMA EM HOMENAGEM A CIDADE DE NOVA ERA



Nova Era


Com a ponta de um lápis
Desenhei a tua alma
De saudade, Nova Era.
Tombei em tuas águas
Em um rio de primavera,
Onde lavrei as mágoas
Com verdejante esfera.
Fiz um adro, com calma,
E a bela cruz no ápice,
Entapetando a matriz.

Com a ponta de um lápis
Desenhei a tua alma
De saudade, Nova Era.
Ruas e casas seculares
De São José da Lagoa,
Além de contos populares
Que o povo apregoa.
Lá amei e ainda a amo.
Verdes, verdes, verdes anos,
Nova Era eu te clamo:
Não quero mais desenganos,
Quero tuas curvas, montes,
Beber em tuas montanhas
Os expoentes horizontes,
De histórias tamanhas.

Com a ponta de um lápis
Desenhei a tua alma
De saudade, Nova Era.
Cubra-me de esmeralda
Nas janelas da fazenda,
Quero-te de véu, grinalda,
Nos trilhos de uma lenda.
Ah! Se assim eu pudera,
Tão querida Nova Era!
Mas sei que em tua senda
Um amor aí me espera.

(vfm)

segunda-feira, 23 de julho de 2012

MICROCONTO

Paraíso

Adão perguntou a Eva:
- O que está comendo?
- O fruto da minha imaginação.

(VFM)

sexta-feira, 20 de julho de 2012

OLHOS VERDES

Na cor dos teus olhos verdes
Eu me perdi entre tantos,
Mas és tu quem me perdes
Submersa em verdes prantos.

(VFM)

quarta-feira, 18 de julho de 2012

terça-feira, 17 de julho de 2012

segunda-feira, 16 de julho de 2012

DEBAIXO DO MEU NOME

Choro debaixo do meu nome.
(Alejandra Pizarnik)



debaixo do meu nome,
onde não há proteção
para o sol sedento,
o tempo me põe sombra
e a tribo dos ponteiros
prepara-me para que meus passos,
em meio as cinzas da história,
possa ser um armazém
com poesia a granel.
debaixo do meu nome
há uma alma com fome.

(VFM)

POESIA NO CORPO

Tenho a poesia no corpo,
Poeta preso ao arame
Da poesia do meu sangue.

(VFM)

FRASE


O POETA É UM SER ATULHADO DE LINGUAGEM DO INFINITO. 

 (VFM)


Pintura: Julien Hiroshi Furuyoshi

sexta-feira, 13 de julho de 2012

NOSOCÔMIO

Ah! Longe de ti passo mal!
Como você me faz falta!
Vivo sempre no hospital,
Sem você não tenho alta.

(VFM)


Inspirado em versos de Fernando Pessoa

quinta-feira, 12 de julho de 2012

QUADRA

O rio já tem abrigo,
Vive estendido n'água.
O que faço comigo?
Onde guardo a mágoa?

(VFM)

quarta-feira, 11 de julho de 2012

terça-feira, 10 de julho de 2012

QUADRA

Morena com sabor de mar,
Morena de corpo de rio,
Quero em teu sexo nadar
E me afogar em teu cio.

(VFM)

segunda-feira, 9 de julho de 2012

sexta-feira, 6 de julho de 2012

quinta-feira, 5 de julho de 2012

A Boneca

Tadinha da boneca da nossa colega.
Era careca e não tinha os olhos
Só servia pra brincar de cabra-cega.

(VFM)

quarta-feira, 4 de julho de 2012

POEMA TIPOGRÁFICO

Um trabalho de tipografia realizado pelo meu irmão Leonardo Magalhães com um poema meu.


terça-feira, 3 de julho de 2012

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Quadrinha

No céu brilham os cardumes...
De noite no mar
As estrelas são implumes
Peixes a nadar. 


(VFM)

sexta-feira, 29 de junho de 2012

quinta-feira, 28 de junho de 2012

quarta-feira, 27 de junho de 2012

CRÔNICA POLÍTICA 4

O Paraguai não tem produto falso, mas tem presidente falso! O novo mandatário, o Franco, tá mais falso que Iphone da ponte da amizade. O Franco enxotou o Lugo para a divisa, alegando puuuura amizade. Agora é a ponte da inimizade. Vamos ser ‘Franco’, Lugo se ferrou! E pra quem quiser comprar a presidência da República dos hermanitos é só procurar no peixe urbano, tá lá: R$1,99. E não foi golpe de estado, Lugo tomou foi um ippon!

Notícia do dia: “Lugo diz que só milagre o leva de volta à presidência”. Então o milagre só se for o original, porque esse até a Nossa Senhora da Assunção desconfia, pois seu governo foi uma muamba que nem a China quis. 

Lugo é um ex-bispo católico e agora ex-presidente, que foi EXpulso e logo será EXquecido. Sendo assim, ele só saiu porque estava com "mau desempenho de suas funções". É o típico produto paraguaio: baixo preço e baixo desempenho, ou seja, baixíssima qualidade! Lugo só serve agora para mandar nos inúmeros filhos espalhados pelo país. Filhos da Assunção! Assume aí! E diz que já tem campanha rolando no Paraguai: aLUGO! Quem quiser por um período alugar um filho. 

Mais uma nota do dia lá de Itaipu: “O motivo principal da derrocada foram os efeitos desastrosos da crise econômica no Paraguai, cujo produto nacional deverá encolher 1,5% neste ano” O produto encolhe, mas o contrabando cresce. Dizem que já tem até boneco falsificado do Lugo que fala: “Hijo de puta! Hijo mio!”. Lugo perdeu o cargo e agora é uma carga pesada para o governo, carga que foi despachada: “Made in ex-Paraguay!”. Lugo virou Jugo de naranja falsificada! 

E não só o Paraguai está atrasado. Olha a novidade em nosso país: “Ministro rejeita pressões, e ação do mensalão vai atrasar”. Atrasar? Já está atrasado tem anos! O julgamento está tão atrasado que os participantes nem se lembram mais o que é mensalão. Pergunte ao Lula, ora, ora, ora! 

E se amanhã tem final da Libertadores, já tem gente tomando goleada aqui: “Por 15 a 0, conselho aprova cassação de Demóstenes Torres”. O ex-senador virou TORRESmo! Mas ainda falta a aprovação dos 41 senadores para ele perder definitivamente o mandato. Será que vai dar n’água? Pergunte ao Cachoeira!

Mas se a coisa tá feia prum lado, proutro parece que não. E a Câmara não tem concerto e nem conserto! Lá é circo! E tem mais! Agora reajuste usa disfarce: “Divulgado com o termo genérico de "pagamento de pessoal ativo da União", decreto assinado pela presidente Dilma Rousseff neste mês concede R$ 150 milhões para aumento da verba de gabinete dos 513 deputados federais”. Se ativo ganha 150 milhões, passivo ganha quanto, senhora Dilma? Uiiiiiiiiiii! Sou passivo, quero reajuste! 200 milhões, três posições diferentes e uma felação! 

Ademais, nosso ex e quase presidente Lula vem aí com tudo: “Lula promete 'morder canelas' por Haddad”. Só que Lula esqueceu que o concorrente é o Serra! Nosso Vampiro Brasileiro! Em São Paulo a coisa vai ser dente por dente e a falta de pente para os dois carecas. Não acaba a piada Lula: “Petista orienta afilhado a buscar eleitorado de Tiririca”. Pede uma música, pede! Ganha 3 votos e pede uma linda canção do Tiririca. 

Essas eleições prometem! Mas tem gente chorando já... lá na Cohab! “Netinho admitiu o desânimo por ter que disputar a reeleição como vereador: "Não dá para esconder que o coração do negão está ferido." O coração dele tá ferido, então cuidado mulheres, que o Negão vai descer o pau... de novo. E eu achando que ele tinha o “maior astral”, ora, ora, ora! 

Pra fechar o país do escárnio, a fala sensacional do famigerado Maluf: “Perto do Lula, sou comunista, diz Maluf”. Agora sim! Marx até tremeu agora no túmulo. Então manda ele pra Cuba, porque se ele é comunista, eu sou o Michael Jackson! “Because I'm bad, I'm bad” Uhuuu! 

E vamos que vamos que o dia está curto e a promessa é grande. Eu volto depois com meu voto no cabresto. Foi-fui. 

(VFM)

terça-feira, 26 de junho de 2012

sexta-feira, 22 de junho de 2012

quinta-feira, 21 de junho de 2012

terça-feira, 19 de junho de 2012

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Notícia em um jornal dobrado no infinito: 

'Homem é vítima de Poesia em sequestro relâmpago. Solto após pagar um poema no crediário'.


(VFM)

Frase

A desilusão é uma nuvem sem estação.

(VFM)

Pintura: Alessandro Bulgarini

sexta-feira, 15 de junho de 2012

quinta-feira, 14 de junho de 2012

quarta-feira, 13 de junho de 2012

terça-feira, 12 de junho de 2012

MICROCONTOS

Dia dos Namorados

Pela primeira vez ganhou o presente que tanto queria: o orgasmo.

*

Dia dos Namorados 2


O presente do cão para a cadela foi AMORdida.

 (VFM)

quinta-feira, 7 de junho de 2012

quarta-feira, 6 de junho de 2012

MICROCRÔNICA MINEIRA


Em Minas, quem come muito doce de leite: Tiradentes.

(VFM)

HAICAIS

É como um cisne na lagoa
Teu nome em minha boca:
Palavra que nada e logo voa.

*

Noite! A lua me escreve
Em teu sonho
Para não ser mais breve.

(vfm)

terça-feira, 5 de junho de 2012

CONTINHO

Amor Confuso

Beija-a da cabeça ao pé, ou do pé à cabeça? O amor entre eles é sem pé nem cabeça, no acasalamento das minhocas.

(VFM)

sexta-feira, 1 de junho de 2012

quinta-feira, 31 de maio de 2012

quarta-feira, 30 de maio de 2012

terça-feira, 29 de maio de 2012

Solitude

Eu vou mastigando a solidão,
Óbolo silencioso da vida,
Na palma da alma da tua mão,
E o miolo da despedida
É de saudade e sangue e pão.

(VFM)

quinta-feira, 24 de maio de 2012

MINICONTO

Morte Gramatical

"Era um bom sujeito...", na oração dizia, em prantos, o amigo predicado.

(VFM)

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Drummondiano

No Poeta cabem todos os disfarces.
É como disse Drummond:
O Poeta é um poema de sete faces.

(VFM)

terça-feira, 22 de maio de 2012

HAICAIS

O silêncio caminha soturno,
O luar vigia
Os sonhos, guarda-noturno.

*

Na noite, um vulto: humano?
Sem contornos, vaga
Um coração cheio de dano.

*

Vejo caída na calçada
Minha lágrima
Totalmente petrificada.

*

De longe ele escuta uma voz,
E a morte lho diz:
"Fale baixo, não estamos a sós.

(VFM)

HAICAI

Para cerrar las ventanas de la noche
Las manos del bohemio sol
Juegan com la luna como un fantoche.

(VFM)

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Entre las palabras

En mi estantería
Usted estaba perdida en las páginas
Que no puedo recordar.
Pero sé que mi amor
Te hace con estas palabras
Raras que te cubrirá, reclusa.

 (VFM)

Madrugada

Estou esgotado igual ao relógio da madrugada.
Mascarava a dor dos olhos com ponteiros,
Ela, madrugada, estava com pupilas pecadoras;
E a noite cega não enxergava nossa hora de figos;
Mas a palavra viva no tanger do sol,
Gérmen do dia, em verso, marcava nosso hora,
No tempo certo, e como flor de alma, se fechou.

(VFM)

Abismo

Tão só
O abismo,
Que,
Misericordioso,
Eu cai
De encantos,
Tão só.

(VFM)

Sol

Tenho as mãos azeitonadas
De sol, árvore cálida em selva.
Os teus frutos, que não pude guardar,
O galo colheu.

(VFM)

sexta-feira, 18 de maio de 2012

quarta-feira, 16 de maio de 2012

QUADRA

O cais estava deserto
E o barco da tua boca
Estava longe, por certo,
Longe, bem longe e perto.

(vfm)

segunda-feira, 14 de maio de 2012

quinta-feira, 10 de maio de 2012

quarta-feira, 9 de maio de 2012

terça-feira, 8 de maio de 2012

Idade da Pedra

O amor bruto ali medra,
Sexo Neandertal,
Sobre a cama de pedra.

(VFM)

NANICONTO

Lavadeira 2

Todos os dias ia trabalhar no Congresso Nacional e voltava com a mesma impressão:
- Uma cambada de trouxas!

(VFM)

segunda-feira, 7 de maio de 2012

sexta-feira, 4 de maio de 2012

quinta-feira, 3 de maio de 2012

3 Poemas de Mattos Algures

Labuta

Há quem bendiga.
Eu mendigo
Alguns dobrões
Para virar as esquinas.

***

ANTIPOÉTICO

Ninguém conhece minha poesia,
Assim como meu partido
Amor-Político.
Eu sempre os afogo
Nas entrelinhas
De um peixe
Que jamais pescaria.

***

POESIA?

Fazer Poesia
É tão fácil
Que té o pássaro
Mais ágil
Faz.
Então, tentas voar.

Mattos Algures (19xx-desconhecido) foi um poeta português de nascimento duvidoso. Nasceu? Não se sabe, mas reza a procissão da lenda que morreu entre o solo e os galhos da sua mãe, prematuramente, e foi encontrado sobre alguma sombra, coberto de folhas que rabiscou com seu vagido e o lápis seco da língua. Seus poemas ainda pouco conhecidos e por muito tempo censurados só agora vieram à tona.

HAICAI

Ancorei os meus olhos
Na ilha de um livro,
Páginas de abrolhos.

(vfm)

HAICAI

O vento sopra estrelas,
Apaga com o bafo do dia
As minhas últimas velas.

(VFM)

sexta-feira, 27 de abril de 2012

NANICONTO

Palhaço


Despedido porque levava seu emprego muito a sério.

(VFM)

CLASSIFICADOS

- Aluga-se uma lágrima para temperar a relação dos olhos vesgos. 

- Vende-se felicidade seminova. Facilidade de pagamento. Sorriso cariado incluso. 

- Contrata-se político com 3 anos de peculato e experiência em embustes convincentes. 

- Compra-se 1 amor com baixa quilometragem, único dono, sem capota, vibrador elétrico de série, opcional: fidelidade.

- Homem sem convicção procura Deus para possível relacionamento. 

- Madame Surtô! Lê cartas de baralhos em jogos alheios, tira tarô do nariz, joga Búzios na cidade, traz a pessoa armada de volta, calibre 38. Pagamento após o resultado de óbito. 

 FONTE: JORNAL VFM

quinta-feira, 26 de abril de 2012

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Crônica Política 3

Estou de volta para não deixar ninguém à míngua de saudade, principalmente meus amigos tão ternos, tão colarinhos, tão paletós. E em Brasília está rolando uma água hein? Em lugar tão seco tem Cachoeira nadando no dinheiro e lavando as mãos de amigos, com fartura, sem fatura. Coloca a gabardina que tá chovendo propina! 

O ‘Cachoeiragate’ abriu as comportas, mas nega que molhou a grama do vizinho. E a matéria: “Cachoeira pede à Justiça para anular investigação”, os advogados estão pedindo para anular só porque o ‘Senhor das Águas’ estava envolvido com o Demóstenes, ex-DEM-GO, ou melhor, ex-DEMGO! Não tem mais DEMGO com o careca, com a mão cabeluda. Demóstenes é o único careca que foi pego no grampo! O grampo ficou preso na mão. Mão de mico! Banana pra ele é nota de cinquenta. 

E mais uma notícia do dia: “Estudo mostra por que bebidas geladas causam dor de cabeça”. Eu já sabia faz tempo, ora, ora, ora. É só pensar, como exemplo, no Demóstenes, que de tanta Cachoeira, agora tá numa dor de cabeça só. Bebeu demais da gélida fonte e a dor veio instantânea. 

Dizem que no Distrito Federal, ou Desminto Federal, estão abrindo uma nova fábrica de bebidas. Produção da “Cachaçoeira”, cachaça do nobre Carlinhos, sabor ‘Laranjas’ e sabor ‘proPINA Colada’. Mas dizem que tem escrito na garrafa: “Ministério adverte: O excesso não mata, mas dá um trabalho!”. E no rótulo tem também escrito: “Beba com Mensalão”. Assim o ‘drink’ fica completo. 

Mas apesar de toda água no DF (Delito Federal), nossa governanta toma providências: “Contra seca, Dilma cria Bolsa Estiagem”. Era só o que faltava! Cachoeira estiou! Dá mais dinheiro pra ilha do Demóstenes. Brasília é tão seca que já tem político vestido de cactos na fila pra receber a bolsa... Louis Vuitton Estiagem! Eu quero uma bolsa Channel Estiagem! E a matéria continua: “Beneficiados receberão R$ 400 em 5 parcelas; previsão é de que só chova no Nordeste e no norte de Minas em outubro”. Corre então, Senhora Dona Dilma, que em Brasília não chove desde que acabaram com a chuvarada do Mensalão e o caudal de Cachoeira! Secou a fonte da politicagem! Eu vou mudar pra Brasília pra ganhar minha parcela da propina. To seco numa nota! 

Acho que a crise tá também afetando São Paulo, pois vejam só: “Serra dá palestras remuneradas a empresários”. Já que o Halloween tá longe e não tá tendo demanda pra animar as festas (ou seria assustar?), o jeito é enganar o empresariado. E continua a manchete: “Sem cargo público desde 2010, pré-candidato tucano diz que eventos são seu 'ganha pão'”. Se não tem sangue, nosso Vampiro Brasileiro tá comendo o pão que o diabo amassou. E vamos que vamos que o dia está curto e a promessa é grande. Eu volto depois com meu voto no cabresto. Foi-fui.


(VFM)

terça-feira, 24 de abril de 2012

Fragmentário

Pombos grises ciscavam o chão,
Sentado na praça eu os alimentava,
Jogando amores de grão em grão,
Com as migalhas do meu coração.

(VFM)

MICROCONTO

Butantan

Era cobra criada a Medusa.

(vfm)

segunda-feira, 23 de abril de 2012

POEMA PELO DIA MUNDIAL DO LIVRO

HOJE é comemorado o DIA MUNDIAL DO LIVRO, pois é, universalmente, o dia em que morreram, no mesmo ano, o espanhol Miguel de Cervantes (1547 – 1616) e o inglês William Shakespeare (1564 – 1616).

LIBER

Quem anda entre livros perdido,
Sonâmbulo por página amarela,
Sopra da palavra o barco a vela
Para o mundo do desconhecido.
E segue desbravando as letras,
Rubras, Verdes, azuis e pretas
No marulhar do conhecimento.
E a cada onda branca corrida,
Livro guiado na mão do vento,
O homem vai por si galgando
Além (como tivesse sonhando),
Na página da alma a sua vida.

(VFM)

MINICONTO

No Bordel

Maria foi uma puta decepção.


(VFM)

MINICONTO RUSTICAMENTE ILUSTRADO

quinta-feira, 19 de abril de 2012

terça-feira, 17 de abril de 2012

Haicai Bilíngue

Quieres entrar el sol
Para mirar la TV
En la casa del caracol.

*

Quer entrar o sol
Para ver TV
Na casa do caracol.


(VFM)

Frase


Antes que pudesse dizer o teu nome o silêncio verdadeiro, de lábios acesos, colocou-o em minha língua, nu.

(VFM)

MINICONTO

Felação

A festa era boca livre.


(VFM)

segunda-feira, 16 de abril de 2012


No deserto do teu corpo, a tua boca é um oásis de margens carnudas, onde posso colher pêssegos e beber do sangue morangos nas águas maduras de versos férteis.


(VFM)

A sua espera

Inspirado em Albano Martins


Durante a noite inteira
Nenhuma treva te trouxe,
Esperei-te, Lua ligeira,
E tudo iluminou-se.

(VFM)

MICROCONTO

Político

Com todo o abacaxi, fazia proPina Colada.

(VFM)

sexta-feira, 13 de abril de 2012

quinta-feira, 12 de abril de 2012

2 POEMAS TRADUZIDOS POR MIM

BRAHMA NÃO PENSA...
Ego sum quo sum.


Brahma não pensa: pensar limita.
Brahma não é bom nem mal, pois
as qualidades são sua infinita
substância grave. Brahma é o que é.

Brahma, em um êxtase perene, frio,
sua própria essência mirando está.
Se dorme, o Cosmos torna-o ao vazio:
mas se desperta renacerá!


(Amado Nervo)

***

Triste, Tristemente


Um dia estava eu triste, mui tristemente
vendo como caía a água de uma fonte;

Era a noite doce e argentina. Chorava
a noite. Suspirava a noite. Soluçava

A noite. E o crepúsculo suave de ametista,
diluía a lágrima de um misterioso artista.

E esse artista era eu, misterioso e insonte,
que mesclava minha alma ao jorro da fonte.


(Rubén Darío)

HAICAI

No cálice da sombra
Teu corpo é um
Líquido que assombra.

(VFM)

MINICONTO

Poleiro

A árvore do galinheiro estava em Frangalhos.

(VFM)

quarta-feira, 11 de abril de 2012

segunda-feira, 9 de abril de 2012

CRÔNICA POLÍTICA 2

Mais uma vez eu aqui em Brasília, mais perdido que frango dentro de rinha de cães. O resultado já viu: uma pena! Estou sabendo que o coelhinho da Páscoa andou rodeando o Palácio. Mas como as coisas andam difíceis pro lado do fofo leporídeo saltitante, que fora da data vive com salário de professor, todo mundo de colarinho branco teve que dividir a gemada. A coisa tá feia e o coelho tá duro. Procriando mesmo é dinheiro sujo e corrupção. Propina nasce em ninhada.

Para não dizer que a semana santa é do pau oco, tai uma manchete: “Nove estados pagam ao menos 15 salários por ano para deputados”. O calendário da Câmara só pode ser o chinês com meses além da conta, ou meses falsificados, ora, ora, ora. No país do Sarney, deputados do Maranhão chegam a receber até 18 salários por ano. Que maravilha! Amanhã mudo pra São Luiz! Vou vender o refrigerante do Sarney: JESUS!!! Só ele pra multiplicar salários e abrir o mar para a passagem de parentes nos gabinetes. Dizem que o busto do Sarney tem a seguinte insígnia: “Feito com muito custo!” Haja saco pra fazer e haja dinheiro pra superfaturar e terminar a obra.

E não teve jeito, pegaram o Demóstenes, coitado. Só porque tem cabeça de ovo choco. Teve que sair do DEM. Foi DEMitido. Ou como o pessoal do partido comentou, DEMorô. Dizem que o novo nome do DEM é “Dinheiro Escondido Meu”. Ninguém acha, mas já tem dono.

O ex-DEMolidor não vai deixar ninguém em paz. Vai fazer muito barulho ainda, estrondo de Cachoeira. Molhar a mão de muita gente pra lavar dinheiro espúrio. Olha aí, mais uma notícia: “Demóstenes usa blog para criticar plano de estímulos à economia”. Mas cuidado que a postagem pode conter vírus, hein?! O ex-senador criticou o trabalho da Dilma, pois plano de estímulos pra ele tem que ter jogatina e uísque. Aí sim estimula!

Ah! Quase esqueci: “Popularidade da presidente Dilma chega a 77% e bate recorde”. A Senhora Dona Dilma tá que tá na mídia, mas se ela tá com 77% o Demóstenes tá com 89%... de juros na conta. Ambos estão disputando uma ponta na ‘Avenida Brasil’. Porém, dizem que a Senhora Dona Dilma quer é dirigir a novela e o ex-Senador quer ser ‘contrarregras’, ou melhor, ‘contra lei’. E se é pra quebrar recorde, vamos inscrever a Dilma nas Olimpíadas de Londres, ora, ora, ora! Assim aumentamos o nosso quadro de medalhas, mas só não pode mostrar para o presidente da CBF, o Marin, o maior medalhista do país.

Essa não ia ficar de fora: “Loja é assaltada 4 vezes no ES e polícia diz que bairro é ‘tranquilo”. O dono da loja tá pegando o boi. Pede pra ele abrir então lá em Brasília, quero ver! Assalto diretamente não vai ter, mas indiretamente vai ser assaltado todo dia. Dizem que tem contribuição dos comerciantes para montar um banco de “Sar”, uma praia artificial em nome do Ney. Ajude com “Sar” o Ney.

Mais um empreendimento em Brasília, a ilha dos mandriões e magnatas: ‘Conheça as maravilhas naturais do Distrito: De cachoeiras e cascatas. Tour com o Carlinhos!’. O passeio promete. E vamos que vamos que o dia está curto e a promessa é grande. Eu volto amanhã com meu voto no cabresto. Foi-fui.

HAZED

Uma animação que fala sobre poluição. Legal!

Hazed from Matt Hammill on Vimeo.

HAICAIS

No telhado
A chuva dança
Sapateado.

*

Quente brisa,
Sombra
Não usa camisa.

*

Uma bela tarde,
Livro ao sol,
Um verso arde.


(vfm)

segunda-feira, 2 de abril de 2012

HAICAI

Ventania na campina,
A folha caída
É uma dançarina.

(VFM)